Descomplicado a radioterapia

Cura do câncer infantil depende do diagnóstico precoce
Câncer

Cura do câncer infantil depende do diagnóstico precoce

Os cânceres infantis são muitas vezes o resultado de alterações no DNA das células e que acontecem precocemente durante a vida, às vezes até antes do nascimento.

Se por um lado o câncer em adultos está ligado ao envelhecimento, tabagismo, álcool, entre outros riscos de exposição, o câncer na infância não tem relação com fatores ambientais e de estilo de vida. Os tumores mais frequentes na infância e na adolescência são as leucemias (que afetam os glóbulos brancos), os que atingem o sistema nervoso central e os linfomas (sistema linfático).

Também acometem crianças e adolescentes o neuroblastoma (tumor de células do sistema nervoso periférico, frequentemente de localização abdominal), tumor de Wilms (tipo de tumor renal), retinoblastoma (afeta a retina, fundo do olho), tumor germinativo (das células que originam os ovários e os testículos), osteossarcoma (tumor ósseo) e sarcomas (tumores de partes moles).

Assim como nos países desenvolvidos, no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) o câncer já representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos.

Com algumas exceções, os cânceres infantis tendem a responder melhor a determinados tratamentos. O organismo de uma criança também tende a lidar melhor com os tratamentos do que o organismo de um adulto, uma vez que não apresentam muitos dos problemas de saúde que os adultos podem ter e que geralmente podem agravar-se com o tratamento do câncer.

Por outro lado, o organismo das crianças ainda está em desenvolvimento e é mais suscetível a efeitos colaterais de alguns tipos de tratamentos. Por exemplo, a radioterapia, pode provocar efeitos colaterais a longo prazo, de modo que as crianças podem precisar de uma atenção especial para o resto da vida.

Nas últimas quatro décadas, o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência foi extremamente significativo. Hoje, em torno de 80% das crianças e adolescentes acometidos da doença podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados.

Por esse motivo, é muito importante o diagnóstico precoce para o sucesso do tratamento. Fique atento a alguns sinais e sintomas, como:

  • Perda de peso contínua e inexplicável
  • Dores de cabeça com vômito de manhã
  • Aumento do inchaço ou dor persistente nos ossos ou articulações
  • Protuberância ou massa no abdômen, pescoço ou qualquer outro local
  • Desenvolvimento de uma aparência esbranquiçada na pupila do olho ou mudanças repentinas na visão
  • Febres recorrentes não causadas por infecções
  • Hematomas excessivos ou sangramento, geralmente repentinos
  • Palidez perceptível ou cansaço prolongado
Escrito por Radioterapia Legal - 09/09/2021 - 310 Views

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *