Descomplicado a radioterapia

Julho Amarelo
Câncer de Fígado

Julho Amarelo

As hepatites virais B e C são importantes fatores de risco para o desenvolvimento de câncer de fígado, tanto por uma ação direta do vírus, como porque elas podem evoluir para cirrose, onde o risco de ocorrer um câncer é maior. Por isso, a importância da Campanha do Julho Amarelo, que tem por finalidade reforçar as ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais. Dados da Organização Mundial de Saúde revelam que já ocorreram 1,7 milhão de mortes no mundo  provocadas por complicações dos diferentes tipos da doença. O Boletim Epidemiológico 2018 informa que os casos da doença são maiores em homens de 20 a 39 anos.

O grande desafio no que se refere às hepatites virais é a dificuldade de diagnóstico, uma vez que a doença pode não apresentar sintomas. Entretanto, alguns sinais mais comuns são olhos e pele amarelados, cansaço, febre, mal-estar, tontura, vômitos, dor abdominal, urina escura e fezes claras. Muitas pessoas não sabem que estão infectadas e, além de não realizarem o devido tratamento,  acabam disseminando a doença. Por isso recomenda-se a realização do teste com o objetivo de diagnosticar e tratar o mais precocemente.

A vacina é uma forma de prevenção contra as hepatites do tipo A e B. Quem se vacina para o tipo B, se protege também para hepatite D. Ainda não existe vacina para a hepatite C, porém o paciente pode realizar o tratamento cujo índice de cura é superior a 90%. Algumas medidas simples previnem a infecção, tais como:

– Usar preservativos;
– Exigir materiais descartáveis e esterilizados em estúdios de tatuagem, salões com manicures e pedicures;
– Não compartilhar agulhas e seringas;
– Manter exames de rotina em dia;
– Consultar um médico com frequência.

Escrito por Radioterapia Legal - 20/07/2020 - 158 Views

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *