Descomplicado a radioterapia

Vai uma castanha aí?
Artigos

Vai uma castanha aí?

Mais uma pesquisa recente atribuiu ao hábito de comer castanhas uma diminuição na chance de recidiva do tumor de cólon.

No estudo pacientes que já haviam tido tumor de cólon e se alimentavam com aproximadamente 50 gramas de castanhas por semana, como 48 amêndoas ou 36 castanhas de caju, tinham uma probabilidade significativamente menor de ter seu câncer de volta ou de morrer de câncer do que aqueles que não comiam nozes.

A descoberta foi feita pelo Dr. Temidayo Fadelu e seus colegas do Dana-Farber Cancer Institute, em Boston, e é a mais recente a sugerir um benefício para a saúde decorrente do consumo de nozes.

Os pesquisadores analisaram um questionário sobre a ingestão dietética de um ensaio clínico de 826 pacientes com câncer de cólon estágio III – um estágio no qual o câncer se espalhou para os linfonodos próximos, mas não para outras partes do corpo.

Todos os pacientes do estudo haviam recebido cirurgia e quimioterapia para tratar seus cânceres de cólon.

As pessoas que relataram ter comido mais 50 gramas de nozes por semana – cerca de 19% dos participantes do estudo – tinham uma chance 42% menor de recorrência do câncer e uma chance de morte 57% menor do que aquelas que não comiam nozes.

O benefício se aplicava apenas aos frutos secos e não aos amendoins ou manteigas de amendoim, disse Fadelu, cujo estudo foi divulgado antes da próxima reunião da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) a ser realizada no início do próximo mês em Chicago.

Além disso as castanhas, entre elas as do Pará, diminuem absorção de gordura e melhoram diabetes, quando consumidas diariamente e em pequenas porções.

Nunca valeu tanto a pena o investimento em alimentação saudável!

A matéria completa da  Reuters (em inglês) está disponível nesse link.

Escrito por Radioterapia Legal - 19/06/2017 - 95 Views

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *