Radioterapia Legal

Como um fisioterapeuta pode ajudar no tratamento oncológico
Geral

Como um fisioterapeuta pode ajudar no tratamento oncológico

Na Oncologia atual, é de enorme importância a abordagem multidisciplinar no tratamento do paciente oncológico, assim, o oncologista conta com a colaboração de outras especialidades, como patologistas, radiologistas, psiquiatras, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas e muitos outros profissionais.

Os avanços no tratamento têm ajudado mais pessoas a viver mais tempo após terem sido diagnosticadas com câncer. Entretanto, muitas pessoas experimentam uma diminuição em sua qualidade de vida tanto durante como após o tratamento. Os fisioterapeutas desempenham um papel único no acompanhamento de paciente com câncer porque são capazes de enfrentar os desafios funcionais que podem se desenvolver como resultado do tratamento em si, tendo como metas preservar e restaurar a integridade cinético-funcional de órgãos e sistemas, assim como prevenir, tratar e minimizar os distúrbios e sequelas causados pelo tratamento oncológico, onde temos como principal objetivo manutenção de qualidade de vida.

Os fisioterapeutas ajudam as pessoas diagnosticadas com câncer antes e depois do tratamento. Além disso, o profissional avalia os indivíduos para qualquer necessidade de tratamento fisioterápico e, ao projetar programas de tratamento individualizados, os ajudam a se recuperar e curar mais rapidamente do que fariam por conta própria.

Mas como a fisioterapia pode ajudar?

Conforto e bem-estar. O tratamento oncológico pode causar sintomas como dor, sensação de queimação, dormência, formigamento (neuropatia), cãibras, espasmos e fraqueza. Seu fisioterapeuta pode aplicar técnicas práticas (terapia manual) ou tecnologias como estimulação elétrica para ajudar a diminuir sua dor e aliviar seus sintomas. O fisioterapeuta pode ensinar aos pacientes exercícios suaves ou técnicas para realizar em casa para ajudar na sua recuperação. Todas estas opções podem reduzir ou eliminar a necessidade de medicação para dor.

Capacidade aeróbica. Ao longo do tratamento, é possível que alguns pacientes tenham diminuído sua capacidade de processar oxigênio (capacidade aeróbica), além disso por conta do efeito inflamatório do tratamento, sintam fadiga. Pesquisas mostram que exercícios aeróbicos, como caminhar em uma esteira por pelo menos 50 minutos 3 vezes por semana (150 minutos/semana), podem ajudar a melhorar a capacidade aeróbica, reduzir a fadiga e otimizar a cura. O fisioterapeuta pode avaliar sua capacidade aeróbica e determinar as melhores atividades aeróbicas.

Densidade óssea. A falta de atividade física e certos tratamentos de câncer podem causar o enfraquecimento dos ossos, o que pode levar a fraturas ósseas. Alguns tipos de exercícios podem prevenir a perda óssea, de maneira segura e eficaz, para ajudar a construir sua força óssea de forma constante.

Linfedema e inchaço. Certos tratamentos oncológicos podem resultar em linfedema (inchaço nos braços ou pernas) ou outros tipos de inchaço. O fisioterapeuta pode usar vários métodos para reduzir, controlar e prevenir linfedema e inchaço, tais como massagem suave especializada, movimentos e exercícios especiais, e aplicação luvas e meias compressivas,

Humor. O exercício ajuda a elevar o humor e a reduzir a depressão, incluindo pacientes com câncer e sobreviventes. O

a diagnóstico de câncer, bem como seu bem como seu tratamento podem ser estressantes e causar mudanças de humor em qualquer pessoa. O exercício adequado, individualizado para cada pessoa por um fisioterapeuta, pode ajudar a reduzir o estresse e melhorar o humor.

Névoa cerebral. O exercício ajuda a aliviar a neblina cerebral. O fisioterapeuta pode projetar um programa individualizado de exercícios que pode ajudar a reduzir a perda de memória e a neblina cerebral.

Força e flexibilidade. Se o fisioterapeuta encontrar algum músculo fraco ou lesionado, poderá escolher e ensinar os exercícios corretos para restaurar constantemente sua força e agilidade.

Coordenação. O fisioterapeuta o ajudará o paciente a melhorar e recuperar sua coordenação e agilidade, para que possam realizar atividades domésticas, comunitárias e esportivas com mais facilidade.

É muito importante que o fisioterapeuta conheça bem sobre cada tipo de câncer, para assim poder traçar o melhor plano de tratamento sem que esse possa apresentar riscos ao paciente.

Escrito por Radioterapia Legal - 12/10/2022 - 340 Views

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *